Encontros da Imagem celebram 30 anos com dezenas de exposições

O Festival Encontros da Imagem (em Braga, de 15 de setembro a 29 de outubro) celebra trinta anos com um conjunto de 49 exposições de fotografia e imagem alusivas aos mais diversos temas, sendo que o próprio evento não tem este ano tem tema específico. “A ausência de um tema específico é propositada. Será uma edição de celebração. No entanto, o festival continuará numa aposta de programação eclética, pretendendo confrontar e refletir em torno das atuais propostas temáticas da fotografia. Poderão ser vistos trabalhos de inúmeros artistas, nacionais e estrangeiros, espalhados por diversos espaços públicos e privados (edifícios históricos, museus, galerias e outros)”, explica a direção dos Encontros da Imagem

Entre as várias exposições, referência para “A Room of One’s Own & Memory of a Vase”, da finlandesa Erica Nyholm, selecionada como um dos SFR Young Talents na Paris Photo de 2012, cuja prática com base autobiográfica assenta em encenações de si mesma, da sua família ou amigos, de acordo com sua experiência de vida.

“No ano 2009 comecei a trabalhar em A Room of One’s Own II, a fim de construir uma imagem do que eu era e do que sou. Encenava-me longe da câmara. Estava sozinha numa sala azul clara, com uma ilha ao pôr-do-sol atrás de mim. Escolhi locais que me eram emocionalmente apelativos: a minha casa de infância, um hotel onde eu acordei como mulher casada, o lago que compartilhou as recordações de verão da minha família durante um século. Enquanto observava esses auto retratos isolados sentia saudades da minha família. Apercebi-me de que o auto (não importa o quão solitário), é sempre em relação ao outro, tempo, espaço e também, na minha opinião, em relação às memórias”, refere Erica Nyholm.

O festival arrancou em 1987, quando o panorama fotográfico nacional e internacional era bastante restrito com um reduzido número de autores, sobretudo nacionais, procurando, ainda que com um reduzido número de exposições, apresentar em Braga alguns autores clássicos, fundamentais ao conhecimento e compreensão da História da Fotografia, como também em simultâneo, dar a conhecer nomes essenciais da contemporaneidade.

Os Encontros da Imagem foram-se redefinindo progressivamente para se adaptar aos desenvolvimentos estéticos e formais da fotografia criativa que constitui o objeto central do acontecimento. Depois de 26 edições realizadas e 30 anos passados, o certame é hoje uma referência quase única da cultura fotográfica em Portugal e alcançou já uma posição de destaque no panorama internacional, sendo atualmente um dos festivais de fotografia mais antigos e reputados da Europa.

Num tempo em que a imagem adquire uma força inesperada, demonstrada pelo poder que tem de cativar e até iludir, os territórios da fotografia têm ganho cada vez mais importância e vivacidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *