Um sonho de 10 anos. A única plantação de chá biológico da Europa
2021-09-28
“Teatro das Imagens – Cruzeiro Seixas, a poética do engano”
2021-09-29
Mostrar tudo

Universidade de Évora abre candidaturas ao Prémio Vergílio Ferreira

O prazo para apresentação de candidaturas ao Prémio Literário Vergílio Ferreira 2022, atribuído pela Universidade de Évora (UE), está aberto até ao próximo dia 10 de dezembro. Instituído em 1997, para homenagear o escritor que lhe dá o nome, o prémio destina-se a galardoar anualmente o conjunto da obra literária de um autor de língua portuguesa relevante no âmbito da narrativa e/ou ensaio.

De acordo com a UE, as propostas de candidatura devem ser oriundas de universidades em que se desenvolvam estudos de literaturas e/ou de culturas lusófonas ou de instituições culturais relevantes nesses âmbitos. “A candidatura deve ser fundamentada com a apresentação do autor e respetiva obra literária”.

As propostas podem ser enviadas para a universidade em suporte papel, dirigidas ao presidente do júri, ou em suporte digital (premiovergilioferreira@uevora.pt). Tal como nas edições anteriores, a cerimónia de entrega do galardão está agendada para 1 de março, data em que se assinala o aniversário da morte do escritor Vergílio Ferreira (1916-1996), patrono do prémio e autor de “Aparição”.

Na edição referente a 2022, o júri, presidido pelo professor da Universidade de Évora Antonio Sáez Delgado, integra também os docentes universitários Eunice Ribeiro (Departamento de Estudos Portugueses e Lusófonos da Universidade do Minho); Fátima Freitas Morna (Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa); Cláudia do Amparo Afonso Teixeira (Escola de Ciências Sociais da Universidade de Évora) e Miguel Filipe Mochila (crítico literário).

O Prémio Vergílio Ferreira foi atribuído, pela primeira vez, a Maria Velho da Costa, seguindo-se Maria Judite de Carvalho, Mia Couto, Almeida Faria, Eduardo Lourenço e Óscar Lopes. Entre os galardoados incluem-se ainda escritores como Mário Cláudio, Mário de Carvalho, Lídia Jorge, Gonçalo M. Tavares ou Ana Luísa Amaral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *