Um jornalismo de causas com cartilha definida, a dos Direitos Humanos
2021-03-27
O negócio das barragens. Como “voaram” 110 milhões de euros
2021-03-28
Mostrar tudo

Guadalupe Winemaker’s Selection 2015. Um tinto sedutor e expressivo

TEXTO LUÍS GODINHO

O rótulo ainda é o “antigo”: a Lua em quarto minguante num fundo dourado pontuado por estrelas. O de 2016 já se apresenta mais sóbrio. Não é a única diferença. Neste, o Guadalupe Winemaker’s Selection Tinto 2015, as castas Syrah e Alicante Bouschet tinham por companhia a Cabernet Sauvignon. No ano seguinte surgem com Aragonês, trio que ainda se mantém.

Não será fácil encontrar esta edição de 2015,  agora provada. Ainda assim, se o conseguir, trata-se de um vinho com uma excelente relação qualidade/preço que atinge a sua plena maturação. Estruturado, intenso, frutado, com um paladar prolongado. Estagiou 12 meses em barrica de carvalho francês de segunda utilização, o que lhe permite evidenciar discretas notas de madeira, que melhoram o conjunto aromático.

A empresa produtora, a Quinta do Quetzal, na Vidigueira, define a gama Winemaker’s Selection como “sedutora e expressiva”. Este tinto de 2015 confirma-o, ainda que se trate de um produto de entrada de gama. A enologia é de Rui Reguinga e José Portela.

O Quetzal surgiu por iniciativa do casal holandês Caes e Inge de Bruin, empresários, colecionadores e patrocinadores de arte contemporânea, que por essa altura andavam apostados em pôr de pé um empreendimento onde pudessem “expressar a sua paixão pela cultura, natureza, gastronomia e vinhos portugueses”.

Bom, em boa verdade não foi só isso. Desde o pós-25 de Abril que o casal faz de Silves um “refúgio” de férias, datando dessa altura a sua ligação ao sul do País. A plantação de 22 hectares de vinha na região de Vidigueira foi também uma oferta de casamento de Caes e Inge de Bruin à sua filha mais velha. As primeiras vinhas cresceram, a adega é construída, plantam-se mais 30 hectares de novas vinhas e em 2016 surge o enoturismo.

Os vinhos Guadalupe prestam tributo à longa tradição de produção de vinho na região da Vidigueira e imortalizam a capela vizinha à propriedade, erguida no século XVII em honra de Nossa Senhora de Guadalupe.

PVP: 10,34 euros

Classificação: 16,5/20

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *