Luís Godinho filma documentário sobre Malagueira (com vídeo)
2021-10-07
Universidade de Évora atribui doutoramento honoris causa a Abílio Fernandes
2021-10-08
Mostrar tudo

PIM promove festival ReUnião. Ponto de encontro para artes e ideias

SW Portugal texto | Pablo Vidal/FB fotografia

Chama-se “ReUnião: Cooperação x Saúde x Autogestão”. Diz que é assim uma espécie de festival. E marca o regresso das atividades com público à antiga escola primária na estrada do Alto de São Bento, em Évora, sede a Associação Cultural PIM e incubadora de projetos e de residências artísticas, para todas as artes e ideias.

Em boa verdade, o programa começa já hoje com um warm up na Sociedade Harmonia Eborense, onde a partir das 21h00 haverá música escolhida a dedo pelos organizadores do evento, que prometem também algumas surpresas.

Vamos ao programa. Sábado, um dos pontos altos será o concerto de Pablo Vidal, um cantautor argentino a residir em Évora, cujas composições, plenas de originalidade e humor, são histórias breves que falam de amor, desejo, dúvidas existenciais e saudades da terra; por elas passa também a crítica social, tudo sob o manto da boa poesia. No PIM Teatro (21h30), Pablo Vidal promete “partilhar experiências transfronteiriças em torno da música e romper com muitos arquétipos”.

Depois, noite fora, haverá set musical. Antes há todo um conjunto de atividades, incluindo yoga, whorkshops de vinagres caseiros e macerações de ervas à base de vinagre, eletricidade básica ou introdução ao clown e a apresentação (18h00) do livro “Viver a Utopia – Cinco Ilhas de um Arquipélago Disperso”, por Mário Rui Pinto.

Para domingo, o programa inclui a exibição de documentários alternativos, um deles intitulado “Quinta Maravilha”, projeto que está a ser desenvolvido na zona de Palmela, um “espaço familiar e comunitário” que integra uma rede de apoio à agricultura denominada AMAP – Associação pela Manutenção da Agricultura de Proximidade. Será a partir das 18h00. 

Antes haverá um círculo de partilha (11h00) intitulado “Resgate do Sagrado Feminino”, com Ana Ferreira, uma tarde de “convívio libertário”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *