“Levantado do Chão”: Roteiro literário a partir da obra de José Saramago
2021-06-29
Mostrar tudo

Verdades “essenciais e latentes”, segundo Cabrita Nascimento

Uma das fotografias, a primeira, insere-se no projeto “Branco no Branco”, pensado a partir de um poema homónimo de Eugénio de Andrade: “É um lugar ao sul, um lugar onde a cal amotinada desafia o olhar”.

A segunda faz parte de um projeto inspirado no conceito platónico de anamnese, em que os objetos artísticos”uma rememoração gradativa”, através da qual o fotógrafo descobre dentro de si “as verdades essenciais e latentes” que remontam a um tempo anterior ao da sua existência empírica.

A terceira, e última, integra a série “Alma da Paisagem”, um diálogo entre o domínio do concreto, dos familiares campos e territórios alentejanos, com o domínio do onírico, da capacidade inventiva que se manifesta não apenas na criação mas na leitura que podemos fazer daquilo que dos rodeia. 

Cabrita Nascimento cursou iniciação à fotografia aos 15 anos de idade, na Casa de Cultura do FAOJ, em Évora. Concluiu estudos de aperfeiçoamento e especialização à fotografia, no Porto e em Paris, ao abrigo dos acordos luso-franceses. Participou em formações em cinema e vídeo, licenciou-se em Sociologia e fez uma pós-graduação em Direito da Cultura e do Património Cultural.

A nosso pedido escolheu três fotografias. E conversámos sobre elas, em Portel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *